• RSS
  • Facebook
Postado por Deoclides Guimarães Filho - - Comente aqui!
A+ A-

Cheguei.
Não tenho cartão de visitas.
Não importa a seriedade encontrada,
Não importa nem mesmo se a porta estava trancada...
Importa que cheguei e sorri sem saber,
Interessa que satisfiz um querer.
Sei que  meu outro traje talvez fosse mais convidativo,
Mas ao sair de casa,
lembrei-me daquela velha história
de que muitos não têm nada.
Sei que sou o estranho,
Mas também sei que estranho é quem nunca chegou.
Sei que talvez esteja refletindo um sonho,
Mas... Tem gente que nunca sonhou?
Sou a visita inesperada,
A voz jamais imaginada
O jeito parecido com muitos jeitos.
Talvez seja o observador que não dorme,
Ou o sonhador que não vê,
Mas sou a visita  sem hora marcada.
Também sou a pessoa que percebe sem ver,
Que imagina o que não foi visto
E sabe entender...
Deoclides Gimarães Filho

multidão tags: ,, ,,

Uma resposta até agora.

  1. Muito bom não importa quem somos temos que saber entrar e sair de todos os lugars

DEIXE SEU COMENTÁRIO

GOSTOU DO POST? COMENTE O TEXTO QUE ACABOU LER.

ESPAÇO RESERVADO PARA OS SEUS COMENTÁRIOS, DÚVIDAS, CRÍTICAS E SUGESTÕES.

SUA OPINIÃO É MUITO IMPORTANTE PARA NÓS!

Ebook